Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/16036
Type: Artigo de periódico
Title: Oculomotricidade na infância: o padrão de normalidade é o mesmo do adulto?
Title Alternative: Oculomotricity in childhood: is the normal range the same as in adults?
Author: Mezzalira, Raquel
Neves, Liliane Coelho
Maudonnet, Oscar Antonio Queiroz
Bilécki, Marcia Maria do Carmo
Ávila, Fernanda Gobbi de
Abstract: The study of oculomotricity is done by the evaluation of three systems: saccade eye movements (MOS), optokinetic nystagmus (NO) and smooth pursuit eye movement (MORL). The joint action of these three systems allows the visual field's establishment in different movement situations. AIM: To compare the value of oculomotricity in normal adults and children to confirm, or not if it is viable to use the same parameters of adults normality to children's exams interpretation. STUDY DESIGN: clinical with transversal cohort. MATERIAL AND METHOD: We studied MOS, NO and MORL in 50 normal children and in 35 adults and the results were compared by the t Student test. RESULTS: The data analysis showed significant difference between children and adults (significance at level ± = 0.05) DISCUSSION: In the literature we have found evidence that myelinization of the vestibular pathways happen at about 16 weeks and the pyramidal tracts, at 24 months. Oculomotricity is finished at this time. Other papers describe the importance of these tests in the diagnostic of neurological diseases, visual alterations and as predictors of the risk of schizophrenia development but they do not report the normal range in children. In our study we found increased latency of MOS, increase in gain of NO, reduction in gain and increase in the distortion of MORL in children if compared to adults, which is in accordance with the literature. These alterations can be explained by the low attention during the tests and the immaturity of ocular movements' control in children. CONCLUSION: Therefore, the establishment of a parameter of normality to the oculomotricity in childhood is necessary for the correct analysis of the oculography to avoid misinterpretation of the exam.
O estudo da oculomotricidade se dá através da avaliação de três sistemas: movimentos oculares sacádicos (MOS), nistagmo optocinético (NO) e movimentos oculares de rastreio lento (MORL). A atuação conjunta destes três sistemas permite a estabilização do campo visual nas diversas situações de movimento às quais o indivíduo é submetido. OBJETIVO: Comparar os valores da oculomotricidade encontrados em crianças e em adultos normais na tentativa de confirmar, ou não, a viabilidade do uso dos mesmos parâmetros de normalidade dos adultos na interpretação do exame de crianças. FORMA DE ESTUDO: clínico com coorte transversal. MATERIAL E MÉTODO: Foram estudados os MOS, o NO e os MORL em 50 crianças e em 35 adultos normais e os resultados foram comparados entre si através do teste t de Student. RESULTADOS: Os dados mostram diferença significativa entre os resultados obtidos nos testes de crianças e de adultos (significativo ao nível alfa = 0,05). DISCUSSÃO: Na literatura encontramos evidências de que a mielinização das vias vestibulares ocorre em torno das 16 semanas e que os tratos piramidais se mielinizam aos 24 meses de idade sendo a oculomotricidade perfeita nessa época. Outros estudos descrevem a importância destes testes na detecção de doenças neurológicas, de alterações visuais e até como preditores do risco de desenvolvimento de esquizofrenia no entanto não trazem os valores de normalidade para a criança. No nosso trabalho encontramos aumento da latência dos MOS, aumento no ganho do NO, diminuição do ganho e aumento do grau de distorção dos MORL em crianças quando comparadas aos adultos o que está de acordo com a literatura. Estas alterações poderiam ser explicadas pela desatenção e pela imaturidade do controle dos movimentos oculares na criança. CONCLUSÃO: Assim, torna-se necessário o estabelecimento de um parâmetro de normalidade para a oculomotricidade na infância para que a oculografia possa ser analisada corretamente, evitando que se interpretem como patológicos resultados esperados para a população infantil.
Subject: oculomotricidade
adulto
infância
oculomotricity
adults
childhood
Editor: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0034-72992005000500021
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72992005000500021
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72992005000500021
Date Issue: 1-Oct-2005
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0034-72992005000500021.pdf109.34 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.