Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/12529
Type: Artigo de periódico
Title: Comorbidities associated with epilepsy and headaches
Title Alternative: Comorbidades associadas às epilepsias e cefaleias
Author: Ferreira, Thalles P.
Coan, Ana Carolina
Guerreiro, Carlos A. M.
Abstract: Comorbidities are often associated with chronic neurological diseases, such as headache and epilepsy. OBJECTIVES: To identify comorbidities associated with epilepsy and headaches, and to determine possible drug interactions. METHODS: A standardized questionnaire with information about type of epilepsy/headache, medical history, and medication was administered to 80 adult subjects (40 with epilepsy and 40 with chronic headache). RESULTS: Patients with epilepsy had an average of two comorbidities and those with headache of three. For both groups, hypertension was the most prevalent. On average, patients with epilepsy were taking two antiepileptic medications and those with headache were taking only one prophylactic medication. Regarding concomitant medications, patients with epilepsy were in use, on average, of one drug and patients with headache of two. CONCLUSIONS: Patients with chronic neurological diseases, such as epilepsy and headaches, have a high number of comorbidities and they use many medications. This may contribute to poor adherence and interactions between different medications.
As comorbidades geralmente estão associadas a doenças neurológicas crônicas, tais como cefaleia e epilepsia. OBJETIVOS: Identificar comorbidades associadas à epilepsia e cefaleia e determinar as possíveis interações de drogas. MÉTODOS: Questionário padronizado com informações sobre o tipo de epilepsia/cefaleia, os antecedentes médicos e as medicações foi aplicado a 80 indivíduos adultos (40 com epilepsia e 40 com cefaleia crônica). RESULTADOS: Pacientes com epilepsia e cefaleia apresentaram uma média de duas e três comorbidades, respectivamente, sendo, para ambos, hipertensão arterial sistêmica a mais prevalente. Em média, os pacientes com epilepsia estavam em uso de duas medicações antiepilépticas; aqueles com cefaleia, uma medicação profilática. Em relação às medicações concomitantes, os pacientes com epilepsia estavam em uso, em média, de uma droga e os pacientes com cefaleia de duas. CONCLUSÕES: Pacientes com doenças neurológicas crônicas, como epilepsia e cefaleia, apresentam elevado número de comorbidades e utilizam grande número de medicações. Isso pode contribuir para diminuir a aderência ao tratamento e facilitar interações entre diversas medicações.
Subject: epilepsia
cefaleia
interações medicamentosas
epilepsy
headache
drugs interaction
Editor: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0004-282X2012005000008
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2012005000008
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2012000400010
Date Issue: 1-Apr-2012
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0004-282X2012000400010.pdf198.88 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.