Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/119
Type: Artigo de periódico
Title: Self-perception and malocclusion and their relation to oral appearance and function
Title Alternative: Auto-percepção e má oclusão relacionadas à aparência e a função bucal
Author: PERES, Sílvia Helena de Carvalho Sales
GOYA, Suzana
CORTELLAZZI, Karine Laura
AMBROSANO, Gláucia Maria Bovi
MENEGHIM, Marcelo de Castro
PEREIRA, Antonio Carlos
Abstract: The aim of this study was to evaluate the relationship between malocclusion and self-perception of oral appearance/function, in 12/15-year-old Brazilian adolescents. The cluster sample consisted of 717 teenagers attending 24 urban public (n=611) and 5 rural public (n=107) schools in Maringá/PR. Malocclusion was measured using the Dental Aesthetic Index (DAI), in accordance with WHO recommendations. A parental questionnaire was applied to collect information on esthetic perception level and oral variables related to oral health. Univariate and multiple logistic regression analyses were performed. Multiple logistic regression confirmed that for 12-year-old, missing teeth (OR=2.865) and presence of openbite (open occlusal relationship) (OR=2.865) were risk indicators for speech capability. With regard to 15-year-old, presence of mandibular overjet (horizontal overlap) (OR=4.016) was a risk indicator for speech capability and molar relationship (OR=1.661) was a risk indicator for chewing capability. The impact of malocclusion on adolescents' life was confirmed in this study. Speech and chewing capability were associated with orthodontic deviations, which should be taken into consideration in oral health planning, to identify risk groups and improve community health services.
Este estudo objetivou avaliar a relação entre a má oclusão e a autopercepção da aparência/função bucal em adolescentes brasileiros de 12/15 anos de idade. A amostragem foi probabilística, constituída por 717 adolescentes de escolas públicas, sendo 24 urbanas (n=611) e 5 rurais (n=107), em Maringá/PR. A má oclusão foi medida por meio do Índice de Estética Dental (DAI), de acordo com os critérios da OMS. Foi aplicado um questionário aos pais para coletar informações sobre o nível de percepção estética e as variáveis relacionadas à saúde bucal. Análises univariada e de regressão logística múltipla foram realizadas. A regressão logística múltipla confirmou que para 12 anos, os dentes ausentes (OR=2,865) e a presença de mordida aberta (OR=2,865) foram indicadores de risco na capacidade de fala. Com relação aos 15 anos, a presença de overjet mandibular (OR=4,016) foi um indicador de risco para a capacidade de expressão e a relação molar (OR=1,661) foi um indicador de risco para a capacidade mastigatória. O impacto da má oclusão na vida dos adolescentes foi confirmado neste estudo. A capacidade da fala e da mastigação esteve associada às alterações ortodônticas, as quais devem ser levadas em consideração no planejamento de saúde bucal, para identificar grupos de risco e para melhorar os serviços de saúde.
Subject: Malocclusion
Adolescent health
Self concept
Oral health
Má oclusão
Saúde do adolescente
Autoimagem
Saúde bucal
Country: Brasil
Editor: Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Citation: Ciência & Saúde Coletiva, v.16, n.10, p.4059-4066, 2011
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1413-81232011001100011
Address: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011001100011
http://www.scielo.br/pdf/csc/v16n10/a11v16n10.pdf
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FOP - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
art_PERES_Self-perception_and_malocclusion_and_their_relation_to_2011.pdfpublished version55.18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.