Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/118542
Type: Artigo
Title: A determinação da idade das rochas
Author: Carneiro, Celso Dal Ré
Almeida, Fernando Flávio Marques de
Mizusaki, Ana Maria Pimentel
Abstract: Em pouco mais de 200 anos, a idade da Terra admitida pela ciência passou de alguns milhares para cerca de 4,56 bilhões de anos. Muitas analogias são empregadas para facilitar a compreensão dos conceitos de tempo profundo ou  abismo do tempo mas, não obstante, essas idéias permanecem de difícil assimilação, pois as escalas e relações envolvidas são incomuns e frequentemente complexas. A profunda inflexão no pensamento, e até mesmo na perspectiva humana, sobre a idade da Terra, decorre do amadurecimento da Geologia como ciência. Métodos específicos são necessários para determinação de idades de rochas e sua aplicação mais direta: o estudo do tempo geológico. Os métodos estratigráficos, paleontológicos e geocronológicos são empregados muitas vezes de forma integrada, para garantir resultados confiáveis; constituem parte essencial do conceito moderno de Geociências ou de Ciências da Terra. É conveniente fazer um estudo dos princípios teóricos e das principais - e acaloradas - polêmicas envolvidas, para se compreender de que modo o conhecimento acumulado a partir desses princípios e métodos tornou o planeta tão antigo; são idéias que afetaram profundamente a visão atual sobre a duração e permanência da espécie humana na Terra
metadata.dc.description.abstractalternative: Within the last two centuries there was a complete change on the concealed age of the Earth by specialists: it changed from some thousands to nearly 4,6 billion years. The study of geological time requires an integrated application of specific methods for the determination of rock ages: the stratigraphical, paleontological and geochronological methods. In order to get best results under different situations, the methods are often combined; this interdependence belongs to the foundations of the study of Earths past. Analogies are often applied to help explaining the ideas of deep time or abyss of time, but these are probably among the most complex concepts to be understood by people in general, for the complex relationships to be stablished and the unusual scales involved. The evolution of Geology as a science followed such inflexion on the way of thinking on the age of the Earth. Within the modern concept of both Geosciences or Earth Sciences, a knowledge on the heated discussions linked to the subject is needed to understand the way the principles and methods turned out the planet aged
Subject: Tempo geológico
Country: Brasil
Editor: UNICAMP/IG
Citation: Terrae Didatica. v1 - n1 - p. 6-35 . (2005)
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.20396/td.v1i1.8637442
Address: http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637442
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IG - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File SizeFormat 
8637442.pdf1.54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.