Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/343312
Type: Artigo
Title: Humanos que queremos ser. Humanismo, ciborguismo e pós-humanismo como tecnologias de si
Title Alternative: Humans we want to be. Humanism, cyborgism and post-humanism as technologies of the self
Author: Kawanishi, Paulo Noboru de Paula
Lourenção, Gil Vicente Nagai
Abstract: Em momentos de transformações tecnocientíficas, o humano como espécie, como ideia ou como representação pode ser afetado. Entre as práticas envolvendo tecnologias que crescem atualmente, o biohacking é um termo potencial que engloba diferentes ações, representações e ideias e que de forma levemente sub-reptícia guarda certa premissa de atuar sobre o material orgânico [homo-coisa] com o objetivo de ‘aprimorar’ o ser humano, seja lá por meio de quantas múltiplas e diversas formas isso possa se dar. Este artigo em forma ensaística possui o objetivo de pensar sobre um dos processos de subjetivação de um sujeito pós-humano, partindo de um exemplo retirado do biohacking ocorrido em um evento na cidade de São Paulo. Para tal, pincelamos algumas referências sobre o ciborguismo enquanto um movimento que constrói a metáfora para uma subjetividade híbrida e, na sequência, passamos pelo conceito de pós-humanismo e duas de suas expressões mais proeminentes: o trans-humanismo e o pós-humano crítico. Ao final, argumentamos que, no caso de praticantes e personas hibridizadas pelo biohacking a noção de cuidado de si é um meio analítico de abordar o processo de subjetivação de um sujeito por meio das tecnologias de si
metadata.dc.description.abstractalternative: In historical moments of technoscientific developments, the human can be affected as a species, as an idea or as a representation of himself. In these days, among the practices involving technologies, the biohacking is a potential term that encompasses different actions and ideas, and it keeps a specific premise of acting on organic material [homo-thing] with the aim of ‘improving’ the human being, whether through how many different forms it may take. This essay has the objective of thinking about the process of subjectivization of a posthuman subject, starting from an example taken from a biohacking event occurred in São Paulo. To do so, we will draw some references about the cyborgism as a movement that enacts the metaphor for a hybrid subjectivity, and after that, we will go through the concept of posthumanism and two of its most interesting expressions: transhumanism and the posthuman critical. In the end, we will argue that in the case of practitioners and people hybridized by the biohacking, the notion of self-care is a logical way of approaching the subjectivization process of a subject through the technologies of the self
Subject: Subjetividade
Country: Brasil
Editor: UNICAMP/IEL
Rights: Aberto
Identifier DOI: 10.1590/010318135359815822019
Address: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8655575
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IG - Artigos e Outros Documentos
IEL - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.