Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334917
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Título : A influência de Johann Nicolaus Tetens na dedução transcendental das categorias de Kant
Otros títulos : The influence of Johann Nicolaus Tetens' philosophy on kant's tanscedental deduction of the categories
Autor : Oliveira, André Renato de, 1984-
Advisor: Perez, Daniel Omar, 1968-
Resumen : Resumo: O objetivo desta pesquisa é demonstrar a influência da filosofia de Johann Nicolaus Tetens sobre a dedução transcendental das categorias de Kant, especificamente na primeira edição da Crítica da Razão Pura. Num primeiro momento apresentaremos as nuances que a psicologia empírica possui em Kant, e como ela é entendida nos moldes de Wolff e Baumgarten, mas a qual sofrerá um impacto a partir do contato com Tetens. Em um segundo momento, demonstraremos de forma exegética a filosofia de Tetens e, diferentemente do que alguns comentadores sustentam, demonstraremos, de maneira contrária, que Tetens não poderia oferecer a Kant subsídios para uma psicologia transcendental. Por fim, nossa tarefa derradeira nesta exposição, mostrará que, apesar da psicologia limitar-se à dedução subjetiva e não ter primazia no método kantiano, ela não sai totalmente de cena e não se encerra aí. Destacaremos indícios de uma retomada destes elementos por Kant em alguns fragmentos do espólio de Opus Postumum, com esta exposição final acreditamos ser possível demonstrar se de fato a influência de Tetens resumiu-se a edição de 1781 ou se ela estendeu-se até o Opus Postumum caracterizando assim não só um retorno a Tetens, como a reavaliação do campo psicológico na tentativa de concluir seu sistema. Esta tese parte da ideia de que Kant já em 1781 desenvolveu uma teoria dos juízos. Simultaneamente, ele elaborou uma dedução denominada como subjetiva apropriando-se de elementos articulados por Johann Nicolaus Tetens encontrados em Versuche, de 1777. Tetens propõe desenvolver um método observacional e introspectivo pautado pela psicologia empírica a fim de investigar as faculdades cognitivas sobre as quais se assentaria o entendimento humano. Partindo daí, Tetens procura resolver uma questão que era também comum a Kant: aquela sobre a constituição das representações e sua relação representação com o objeto. De maneira semelhante a Kant, Tetens buscava um método para se chegar à validade objetiva das representações numa tentativa de resolver a desconfiança que pairava sobre os resultados da metafísica. A diferença entre um e outro autor é a seguinte: enquanto Tetens propõe resolver os problemas da metafísica via psicologia, Kant propõe abordar a questão a partir da análise da estrutura proposicional, isto é, das condições de possibilidade do juízo

Abstract: This research aims to demonstrate the influence of Johann Nicolaus Tetens¿ philosophy on Kant¿s transcendental deduction of the categories, specially in the first edition of the Critique of Pure Reason. Firstly, we will present the nuances empirical psychology has in Kant¿s thought and how it is understood by Wolff and Baumgarten, later impacted by the contact with Tetens. Secondly, we will regard Tetens¿ philosophy exegetically and, differently from what some commentators claim, we will demonstrate that Tetens could not offer Kant support for a transcendental psychology. Thirdly, our main goal in this exposition is to show that, although psychology is restricted to the subjective deduction and does not have primary relevance in the Kantian method, it does not go completely out of picture. We will point out hints of Kant¿s retaking of those elements in some fragments of the Opus Postumum and, with this exposition, we think it will be possible to demonstrate whether Tetens¿ influence was only present in the 1781 edition or also still in the Opus Postumum, characterising then a return to Tetens, as well as a revaluation of the psychological field in the attempt to conclude his system. This thesis departs from the idea that Kant developed already in 1781 a theory of judgements. Simultaneously, he elaborated a deduction called `subjective¿ by overtaking some of Johann Nicolaus Tetens¿ elements present in his Versuche, from 1777. Tetens aims to develop an observational and introspective method based on empirical psychology to investigate the cognitive faculties on which human understanding would be grounded. He tries to deal with a matter also common to Kant: the relation between representation and object. Like Kant, Tetens looked for a method to reach objective validity of representations in an attempt to solve the mistrust against the results of Metaphysics than. The difference between both is this: Tetens aims to solve the problems of Metaphysics through psychology, Kant deals with them by means of an analysis of the proportional structure, that is, the conditions of possibility of judgements
Palabras clave : Tetens, Johann, 1736-1807. Philosophische Versuche über die menschliche Natur und ihre Entwicklung
Psicologia
Imaginação
Kant, Immanuel, 1724-1804. Critica da razão pura
Language: Português
Editorial : [s.n.]
Citación : OLIVEIRA, André Renato de. A influência de Johann Nicolaus Tetens na dedução transcendental das categorias de Kant. 2019. 1 recurso online (200 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Fecha de publicación : 2019
Aparece en las colecciones: IFCH - Tese e Dissertação

Ficheros en este ítem:
Fichero Tamaño Formato  
Oliveira_AndreRenatoDe_D.pdf1.38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.