Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333575
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Comparação dos efeitos dos treinamentos aeróbio com e sem restrição do fluxo sanguíneo e treinamento de força nas adaptações morfológicas e funcionais
Title Alternative: Comparison of the effects of aerobic training with and without blood flow restriction and strength training in morphological and functional adaptation
Author: Mendes Júnior, Edson Manoel, 1982-
Advisor: Chacon-Mikahil, Mara Patrícia Traína, 1965-
Abstract: Resumo: Introdução: Na última década, o Treinamento Aeróbio com Restrição do Fluxo Sanguíneo (TARFS) tem recebido grande atenção por uma otimização do tempo de treino e seus importantes resultados alcançados, uma vez que menores intensidades e volume de treinamento, propiciam aumentos no Consumo Máximo de Oxigênio (VO2máx), na força e hipertrofia muscular. Porém nenhuma comparação direta entre o protocolo de TARFS e os protocolos tradicionais, voltados ao aumento de capacidade aeróbia (treinamento aeróbio, TA) e hipertrofia (treinamento de força, TF), foi realizada até o momento. Objetivo: Comparar a resposta do TARFS, TA e do TF no VO2máx, força e área de secção transversa do músculo (ASTM) após 8 semanas de intervenção. Métodos: 30 homens jovens fisicamente inativos foram alocados de forma randomizada e aleatória em 3 grupos de treinamento físico diferentes: TARFS, TA e TF. Cada protocolo teve duração de 8 semanas sendo realizadas 4 sessões de treino por semana. O TARFS e o TA foram realizados em um cicloergômetro, com 30 minutos de duração e intensidades correspondente à 40% e 70% da Frequência Cardíaca de Reserva (FCR), respectivamente. Já o TF, composto pelo exercício leg press, foi realizado com 4 séries de 10 repetições e intensidade de 70% de uma repetição máxima (1-RM). Todos voluntários se submeteram as avaliações do VO2máx, força e hipertrofia muscular, antes, após 4 semanas de treinamento e após o período experimental.Resultados: Houve um aumento significante do VO2máx para os grupos TARFS (11%) e TA (21%), (P = 0,047) e Potencia para todos os grupos TARFS (9,6%), TA (22,8%), e TF (7,2%), (P < 0,001). Já para a Força Máxima ocorreram aumentos significantes para os grupos TARFS (9%) e TF (35%), (P < 0,001) e para a ASTM ocorreram aumentos significantes para os grupos TARFS (10,7%) e TF (12,5%), (P < 0,028). Conclusão: Concluímos que o TARFS produziu aumentos significantes no VO2máx assim como o TA e na força e hipertrofia muscular da mesma forma que o TF, sugerindo que o TARFS é um protocolo de treinamento físico que poder ser uma alternativa caso os protocolos de TA e TF tradicionais não possam ser realizados

Abstract: Introduction: In the last decade, Aerobic Training with Blood Flow Restriction (BFRAT) has received great attention for an optimization of the training time and its important results achieved, since smaller intensities and volume of training, provide increases in the Maximum Oxygen Consumption ( VO2max), muscle strength and hypertrophy. However, no direct compar-ison between the BFRAT protocol and traditional protocols, aimed at increasing aerobic capacity (aerobic training, AT) and hypertrophy (strength training, ST), has been performed to date. Ob-jective: To compare the response of BFRAT, AT and ST in the VO2max, strength and muscle cross-sectional area (MCSA) after 8 weeks of intervention. Methods: Methods: 30 physically inactive young men were randomly and randomly assigned to 3 different physical training groups: BFRAT, AT and ST. Each protocol lasted 8 weeks and 4 training sessions were per-formed per week. The BFRAT and AT were performed in a cycle ergometer, with 30 minutes duration and intensities corresponding to 40% and 70% of the Heart Rate Reserve (HRR), re-spectively. The ST, composed by the leg press exercise, was performed with 4 sets of 10 repeti-tions and intensity of 70% of a maximal repetition (1-RM). All volunteers underwent evaluations of VO2max, muscle strength and hypertrophy before, after 4 weeks of training and after the ex-perimental period. Results: There was a significant increase in VO2max for the BFRAT (11%) and AT (21%), (P = 0.047) and Power for all groups BFRAT (9,6%), AT (22,8%), e ST (7,2%), (P < 0,001). Significant increases in Strength for BFRAT groups (9%) and ST (35%), (P <0.001) and the Muscle Cross Section Area (MCSA) occurred significant increases for the BFRAT groups (10.7% ) and ST (12.5%), (P <0.028). Conclusion: We concluded that BFRAT produced significant increases in VO2max as well as AT and muscle strength and hypertrophy in the same way as ST, suggesting that BFRAT is a physical training protocol that could serve as an alterna-tive if the traditional AT and ST protocols cannot be realized
Subject: Treinamento aeróbio
Fluxo sanguíneo
Força muscular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MENDES JÚNIOR, Edson Manoel. Comparação dos efeitos dos treinamentos aeróbio com e sem restrição do fluxo sanguíneo e treinamento de força nas adaptações morfológicas e funcionais. 2017. 1 recurso online (62 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, SP.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
MendesJunior_EdsonManoel_M.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.