Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332506
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Análise retrospectiva de 10 anos das internações por fraturas craniomaxilofaciais no Brasil
Title Alternative: Retrospective analysis of 10 years of hospitalizations for craniomaxillofacial fractures in Brazil
Author: Figueiredo, Christopher Cadete de, 1987-
Advisor: Albergaria-Barbosa, José Ricardo de, 1956-
Abstract: Resumo: Introdução: O trauma craniomaxilofacial está entre as principais causas de invalidez e mortalidade no mundo entre adultos jovens e, muitas vezes, resulta em sequelas funcionais, estéticas e psicológicas. Estudos epidemiológicos são importantes para a determinação do perfil dos traumas, das internações, formas de prevenção e adequação dos serviços de atendimento. Objetivo: Analisar as internações por Fraturas do Crânio e Ossos da Face (FCOF) no Brasil no período de 2008 a 2017. Metodologia: Os dados foram obtidos mediante consulta aos sítios do DATASUS e analisados no software IMB SPSS, v.20. Realizou-se análise de regressão linear com ajuste de Durbin Watson. Foram consideradas como variáveis dependentes o Número de Internações (NI), Taxa de Incidência (TI), Taxa de Mortalidade (TM), Média do Custo por Internação (MCI), Média de Permanência das Internações (MP) e o Custo Hospitalar Total (CHT). Foram consideradas variáveis independentes: regiões e estados, ano, sexo e faixa etária (crianças e adolescentes, adultos jovens, adultos velhos e idosos). Considerou-se o nível de significância de 5%. Resultados: No período de 10 anos o Brasil apresentou 294.178 internações por FCOF com taxa de incidência de 14,08 e taxa de mortalidade de 0,69. A MP do indivíduo internado por FCOF foi de 4,3 dias com MCI de R$ 1769,07. A TI reduziu significativamente (p=0,009) entre as regiões norte e sudeste, sendo estimada a redução de 0,65 para cada região. A MCI aumentou, em média, R$ 30,05 a cada ano (p=0,008). O CHT aumentou significativamente entre as regiões (p<0,001). O sexo dos indivíduos interferiu nas medidas do NI e MP (p<0,05). Indivíduos do sexo feminino tiveram, em média, menor NI e menor MP. A região impactou apenas o NI, sendo observada maior quantitativo para regiões mais populosas e desenvolvidas (p<0,001). A faixa etária interferiu em NI, TM, MP e MCI (p<0,05). Conclusão: A internação por FCOF é muito dispendiosa. A que demanda mais recursos por dia de internação (R$411,82). A prevenção certamente seria um fator de eficiência nos gastos públicos com saúde. Porém, os dados disponíveis no DATASUS encontram-se deficientes para melhor direcionar uma politica de prevenção das lesões por não categorizarem variáveis importantes como: etiologia das lesões, perfil sócio-econômico e caráter do atendimento

Abstract: Introduction: Craniomaxillofacial trauma is among the leading causes of disability and mortality in the world among young adults, and is often associated with functional, aesthetic and psychological sequelae. Epidemiological studies are important for determining the profile of traumas, hospitalizations, forms of prevention and adequacy of care services. Objective: To analyze the hospitalizations of Fractures of Skull and Facial Bones (FSFB) in Brazil from 2008 to 2017. Methodology: The data were obtained by consulting the DATASUS sites and analyzed in the software IMB SPSS v.20. Linear regression analysis with Durbin Watson adjustment was performed. Were considered dependent variables: the Number of Hospitalizations (NH), Incidence Rate (IR), Mortality Rate (MR), Hospitalization Cost Average (HCA), Length of Stay Average (LSA), Total Hospitalization Cost (THC). Were considered independent variables: Regions and States, year, sex and age range (children and adolescents, young adults, older adults and the elderly). It was considered the level of significance of 5%. Results: In a period of 10 years Brazil had 294,178 hospitalizations by FSFB with an IR of 14.08 and an MR of 0,69. The LSA of the patient hospitalized by FSFB was 4,3 days with a HCA of R$1769,07. The IR decreased significantly (p=0,009) between the north and southeast regions, being estimated the reduction of 0.65 for each region. The HCA increased, on average, R$ 30.05 each year (p<0,001). The cost increased significantly between the regions (p<0,001). The sex of the individuals interfered in the measurements of the NH and LSA (p<0,05). Female patients had lower NH and LSA. The region affected only the NH, being observed major numbers for more populous and developed regions (p<0,001). The age range affected the NH, MR, LSA and HCA (p<0,05). Conclusion: The FSFB hospitalization is very expensive. The one that requires more resources per day of hospitalization (R$411,82). Prevention would certainly be a factor of efficiency in public spending on health. However, the data available in the DATASUS are flawed in order to better target an injury prevention policy because they did not categorize important variables as: etiology of the injury, socioeconomic profile and type of care
Subject: Sistemas de informação
Pesquisa sobre serviços de saúde
Custos hospitalares
Cranio - Fraturas
Fraturas maxilomandibulares
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Figueiredo_ChristopherCadeteDe_M.pdf799.63 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.