Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331280
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Estrutura econômica e organização socioespacial em Alagoas no século XX
Title Alternative: Economic structure and socio-spatial organization in Alagoas in 20th century
Author: Lopes, Guilherme Carneiro Leão de Albuquerque, 1991-
Advisor: Mota, Fernando Cezar de Macedo, 1969-
Abstract: Resumo: A presente dissertação tem como objetivo geral analisar a organização socioespacial alagoana, de sua formação territorial até 1988. A análise concentra-se nas mudanças da rede urbana e na centralidade urbana alagoana como expressão material e espacial das transformações da estrutura produtiva e agropecuária do estado. Para realizar a pesquisa, foi utilizado o método histórico estrutural aplicado à análise regional, com abordagem tanto quantitativa ¿ por meio de dados secundários dos censos demográficos, agrícolas, industriais, do IBGE, e outros dados do IPEA, SUDENE, BNB e secretarias e órgãos locais ¿ quanto qualitativa ¿ por meio da revisão da literatura econômica local e de sua organização espacial alinhada com as mudanças no padrão de acumulação internacional e nacional. Na dissertação, conclui-se que, enquanto havia maior distribuição dos campos agrícolas e das atividades econômicas entre a pecuária, o algodão e a cana-de-açúcar, havia também maior desconcentração da rede urbana em termos de população, serviços e atividade econômica. À medida que a cultura da cana-de-açúcar, intensiva em terra, crescia e se tornava predominante na economia local, com a criação do IAA e, mais acentuadamente, com a anexação dos tabuleiros costeiros, a rede urbana concentrava-se na capital, Maceió. Porém, não somente a expansão extensiva foi responsável pela concentração em Maceió. O avanço das atividades, do emprego e dos serviços urbanos, impulsionados pela criação da SALGEMA e do PCA, foram fatores de atração para a capital dos imigrantes do campo alagoano em busca de sobrevivência. O crescimento de Arapiraca, impulsionado pela expansão do cultivo de fumo, que promovia a divisão social do trabalho contribuiu, mesmo que em menor proporção, para a concentração da rede urbana, junto com Maceió, e para a centralidade urbana alagoana nos últimos 30 anos do século XX

Abstract: This thesis has the overall goal of analyzing the socio-spatial organization of Alagoas, since its territorial formation until 1988. The analysis is focused in the shifts of the urban network and the urban centrality as a material expression of the transformations occurred in the productive structure of the state. To complete this research, we have used the historical structural method, and a great review of the local economic literature, taking into consideration the international and national changes in the pattern of accumulation. The databases from the IBGE, IPEA, SUDENE, BNB and a number of census of diverse natures were used to assess this work. We have concluded that while there was a greater distribution of the farming fields and the economic activities between cattle raising, cotton and sugarcane, it resulted in decentralization of the urban network, in terms of people, services and economic activity; whereas when the land-based sugarcane crop started to grow and became the predominant culture, the urban network became centralized in the capital city, Maceió. This centralization was helped by the progress of public services and the job offer in the city, and also by the creation of SALGEMA and PCA, which attracted a number of immigrants to the city. Arapiraca is another city that, through the expansion of the smoke production, also grew and concentrated the urban population of Alagoas in the last 30 years of the 20th century
Subject: Urbanização - Alagoas
Economia regional - Alagoas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lopes_GuilhermeCarneiroLeaoA_M.pdf3.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.