Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331271
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Título : Avaliação do potencial anticárie dos reservatórios de fluoreto do biofilme dental = Evaluation of the anticaries effect of dental biofilm fluoride reservoirs
Otros títulos : Evaluation of the anticaries effect of dental biofilm fluoride reservoirs
Autor : Nóbrega, Diego Figueiredo, 1986-
Advisor: Tenuta, Livia Maria Andaló, 1976-
Resumen : Resumo: Embora o efeito anticárie do fluoreto esteja claramente estabelecido na literatura, ainda não se sabe qual o papel dos reservatórios de fluoreto do biofilme dental nesse efeito. Tem sido sugerido que o fluoreto retido no biofilme dental, quer seja ligado a superfície de bactérias ou precipitado na forma de fluoreto de cálcio (CaF2), poderia ser liberado para a porção fluida do biofilme, funcionando assim como reservatórios do íon. Ambos os tipos de reservatórios (bacteriano ou mineral) dependem da presença de cálcio, que no primeiro caso funciona como uma ponte para a ligação dos íons fluoreto, e no segundo caso determina a saturação com relação ao CaF2, necessária para que ocorra sua formação. No entanto, a dinâmica de formação e a importância relativa de cada um desses reservatórios na redução da desmineralização dental ainda são desconhecidas. Assim, o objetivo desse estudo foi avaliar a formação desses reservatórios em pellets bacterianos e seu efeito anticárie. Para tal, foram realizados dois estudos. No primeiro, foi avaliada in vitro, a retenção de fluoreto a pellets de S. mutans tratados com concentrações crescentes de cálcio e fluoreto, abaixo (forma apenas reservatórios bacterianos) ou acima do produto de solubilidade do mineral fluoreto de cálcio (KspCaF2) (forma reservatórios bacterianos e de CaF2). Os resultados mostraram que abaixo do KspCaF2, a adição de cálcio à solução de tratamento não resultou em maior retenção de fluoreto nos pellets bacterianos (p > 0,05). Por outro lado, quando as concentrações de cálcio e fluoreto superaram o KspCaF2, a retenção de fluoreto aumentou significativamente em função da concentração de cálcio utilizada no tratamento (p < 0,05). No segundo estudo, testamos in situ o efeito anticárie dos dois tipos de reservatórios de fluoreto no biofilme dental. Doze voluntários utilizaram dispositivos palatinos contendo blocos de esmalte dental bovino, montados em dois holders em contato com pellets de S. mutans, simulando placas-teste, previamente tratadas segundo 4 grupos: G1. Placa-teste sem reservatórios de F (controle negativo); G2. Placa-teste contendo apenas reservatórios bacterianos de F; G3. Placa-teste contendo apenas CaF2 (controle ativo); e G4. Placa-teste contendo reservatórios bacterianos e CaF2. Os voluntários utilizaram os aparelhos por 30 min, quando metade das placas-teste foram coletadas para análise de fluoreto. Quarenta e cinco minutos após a realização de um bochecho com solução de sacarose a 20%, a outra metade das placas-teste e blocos de esmalte foram coletadas para análises de fluoreto no fluido do biofilme e da % de perda de dureza de superfície (%PDS). Os resultados mostraram que apenas os grupos contendo CaF2 (G3 e G4) foram capazes de manter elevadas concentrações de fluoreto no fluido do biofilme durante todo o experimento (p<0,05; ANOVA). Consequentemente, nestes grupos a %PDS foi significativamente menor (p<0,05; ANOVA). Em resumo, nossos resultados sugerem que o aumento da concentração de fluoreto em biofilmes expostos a altas concentrações de cálcio e fluoreto se deve principalmente a precipitação de CaF2. Estes reservatórios são capazes de manter concentrações elevadas de fluoreto no fluido do biofilme, reduzindo a desmineralização do esmalte

Abstract: Despite the recognized anticaries effect of fluoride, the role of dental biofilm fluoride reservoirs in this effect is unknown. It has been suggested that fluoride retained in dental biofilm, whether bound to the bacterial surface or precipitated in the form of calcium fluoride (CaF2), could be released to the biofilm fluid phase acting as an ion reservoir. Both reservoirs (bacterially-bound or precipitated CaF2) depend on the presence of calcium, which in the former works as a bridge for the binding of fluoride ions, and in the second case determines the saturation with respect to CaF2, necessary for its formation. However, the formation of these reservoirs and their relative importance in reducing dental demineralization is unknown. Thus, the aim of this study was to evaluate the formation of fluoride reservoirs in bacterial pellets and their anticaries effect. For this, two studies were carried out. In the first, we assessed in vitro the fluoride retention to S. mutans pellets treated with increasing concentrations of calcium and fluoride, either below (forms only bacterially-bound reservoirs) or above the solubility product of calcium fluoride (KspCaF2) (forms both bacterially-bound and CaF2 reservoirs). The results showed that below the KspCaF2, the addition of calcium to the treatment solution did not result in higher fluoride retention in the bacterial pellets (p>0.05). On the other hand, when calcium and fluoride concentrations exceeded the KspCaF2, fluoride retention increased significantly as a function of the calcium concentration used in the treatment solution (p<0.05). In the second study, we tested in situ the anticaries effect of the two types of biofilm fluoride reservoirs. Twelve volunteers used palatal appliances containing bovine enamel blocks, mounted on two holders in contact with S. mutans pellets, simulating test-plaques, previously treated according to 4 treatment groups: G1. test-plaque containing no fluroeto reservoirs (negative control); G2. test-plaque containing only bacterially-bound fluoride; G3. test-plaque containing only CaF2 (active control); and G4. test-plaque containing both bacterially-bound and CaF2 reservoirs. The volunteers used the devices for 30 min, when half of the test-plaques were collected for fluoride analysis. Forty-five minutes after a rinse with 20% sucrose solution, the other half of the test-plaques and enamel blocks were collected for analysis of biofilm fluid fluoride and % of surface hardness loss (% SHL). The results showed that only those groups containing CaF2 (G3 and G4) were able to maintain high fluoride concentrations in the biofilm fluid throughout the experiment (p<0.05, ANOVA). Consequently, the %SHL was significantly lower in these groups (p<0.05, ANOVA). In summary, our results suggest that the increased fluoride retention in biofilms exposed to high calcium and fluoride concentrations should be mainly attributed to CaF2 precipitation. These reservoirs are able to maintain increased fluoride concentrations in the biofilm fluid, reducing enamel demineralization
Palabras clave : Cárie dentária
Fluoretos
Placas dentárias
Desmineralização do dente
Fluoreto de cálcio
Language: Inglês
Editorial : [s.n.]
Fecha de publicación : 2017
Aparece en las colecciones: FOP - Tese e Dissertação

Ficheros en este ítem:
Fichero Tamaño Formato  
Nobrega_DiegoFigueiredo_D.pdf718.09 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.