Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331025
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Trajetórias de professoras do ensino fundamental : carreira e família
Title Alternative: Trajectories of elementary scholl teachers : carrer and family
Author: Barthazar, Michelle Felippe, 1983-
Advisor: Souza, Aparecida Neri de, 1952-
Abstract: Resumo: O objetivo geral dessa pesquisa de mestrado é analisar o modo pelo qual as professoras que trabalham em escolas municipais de Campinas vivenciam o trabalho assalariado na docência na esfera pública e o trabalho doméstico, não remunerado, executado no âmbito da família. O ponto de partida para a construção do problema de pesquisa é que as relações sociais estão pautadas em relações hierarquizadas entre os sexos, e, portanto, são relações de poder e de dominação. A família, como forma social, é expressão de relações sociais configuradas como espaços de interação social que recriam a divisão sexual do trabalho. O trabalho de mulheres não pode ser analisado sem observarmos as relações sociais de gênero, de classe, a família, as formas de maternidade ou paternidade, entre outros. A hipótese que orientou essa investigação é de que para as mulheres, há tensões na construção da carreira docente e na vivência do trabalho na esfera privada. Trata-se de mulher, oriunda de determinada condição social e racial ou étnica, construindo a carreira docente. A condição de ser mulher implica em oposições, hierarquias, separações entre lugares sociais de homens e mulheres, do trabalho invisível doméstico (a esfera privada) e do trabalho remunerado fora da esfera privada (a docência na escola); implica em construir trajetórias escolares e de formação profissional; em se tornar visível a quantidade de trabalho realizada e não-remunerada (atividades feitas para os outros e sempre em nome do amor e do dever maternal)

Abstract: The general objective of this master's research is to analyze the way in which the teachers working in municipal schools in Campinas experience paid work in teaching in the public sphere and unpaid domestic work performed within the family. The starting point for the construction of the research problem is that social relations are based on hierarchical relationships between the sexes, and therefore are relations of power and domination. The family, as a social form, is an expression of social relations configured as spaces of social interaction that recreate the sexual division of labor. The work of women can not be analyzed without observing the social relations of gender, class, family, forms of motherhood or paternity, among others. The hypothesis that guided this research is that for women, there are tensions in the construction of the teaching career and in the experience of work in the private sphere. It is a woman, born of a certain social and racial or ethnic condition, building a teaching career. The condition of being a woman implies oppositions, hierarchies, separations between social places of men and women, invisible domestic work (the private sphere) and paid work outside the private sphere (teaching at school); implies constructing school trajectories and vocational training; in making visible the amount of work performed and unpaid (activities done for others and always in the name of love and maternal duty)
Subject: Professoras - Formação
Relações de gênero
Trajetorias de vida
Carreira docente
Maternidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barthazar_MichelleFelippe_M.pdf1.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.