Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330339
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Reforma curricular em Geografia na Universidade do Estado da Bahia : construção social e o papel do sujeitos em uma teia de significações entre o pensado e o possível
Title Alternative: Curricular reform in Geography in the University of the State of Bahia : social construction and the role of subjects in a web of meanings between the thought and the possible
Author: Nunes, Marcone Denys dos Reis, 1979-
Advisor: Straforini, Rafael, 1973-
Abstract: Resumo: A discussão ora exposta, propõe uma reflexão de aspectos relevantes da teoria curricular, traçando um paralelo entre o currículo prescrito e o currículo vivenciado nas práticas cotidianas pedagógicas desses profissionais, superando a ideia de uma hegemonia curricular formal em detrimento das práticas pedagógicas cotidianas vivenciadas nos espaços escolares e fora deles como sujeitos produtores de sentidos, compreendendo que a produção dos currículos formais e a vivência do currículo são processos cotidianos de produção cultural, que envolvem relações de poder tanto em nível macro quanto micro. Trazemos como questão de pesquisa: quais sentidos discursivos de conhecimento escolar estão em disputas nos movimentos de permanências e mudanças curriculares do curso de Licenciatura em Geografia na Universidade do Estado da Bahia/Campus IV-Jacobina? Os discursos evidenciados trazem elementos que denotam a necessidade de relacionarmos as práticas curriculares, a fluidez do currículo como artefato social, a partir das discussões acerca dos padrões de estabilidade e padrões de mudança, a partir do conjunto de ações que sustentam o currículo. Compreender esta lógica, mesmo que não saibamos de imediato ou com total clareza com quais propósitos e intencionalidades elas se manifestam, torna-se fundamental a fim de identificarmos os elementos pelos quais, dentro da teoria curricular, trazem reflexos e influenciam na estrutura do conhecimento escolar e na formação dos profissionais de educação, no nosso caso, os profissionais da Geografia. Buscaremos, a partir destas questões-chave explicitadas relacioná-las com o processo de reforma curricular da UNEB, à maneira como este currículo formal foi implementado, sendo os sujeitos envolvidos neste processo, os docentes do referido curso e como se dão as relações de poder, conflitos ideológicos, processos de (re)significação do conhecimento, estabilidades e mudanças do currículo em questão. Portanto, pensaremos as questões curriculares a partir do entendimento do currículo como uma construção social, uma teia de significados pautada nas questões sociais na construção do conhecimento escolar. Numa perspectiva do currículo enquanto agente político, ideológico e cultural, entrelaçado e transformado/construído cotidianamente através dos discursos, das relações de poder, superando a dicotomia, do embate surgido entre currículo prescrito e vivido, através do reconhecimento espaço-tempo como elemento central no crescimento dos estudos culturais acerca do currículo, destacando as influências dos estudos curriculares na formação dos profissionais de Geografia, a partir da reforma curricular na Universidade do Estado da Bahia ocorrida na primeira década deste século

Abstract: The discussion presented here proposes a reflection of relevant aspects of curricular theory, drawing a parallel between the prescribed curriculum and the curriculum experienced in the daily pedagogical practices of these professionals, overcoming the idea of ??a formal curricular hegemony to the detriment of everyday pedagogical practices lived in and out of school spaces as sense-producing subjects, understanding that the production of formal curricula and the experience of the curriculum are everyday processes of cultural production, involving power relations at both macro and micro levels. We bring as a research question: what discursive senses of scholar knowledge are in disputes in the movements of permanences and curricular changes of the course of Geography at University of the State of Bahia UNEB/Campus IV-Jacobina? The evidenced discourses bring elements that denote the need to relate the curricular practices, the fluidity of the curriculum as a social artifact, from the discussions about the stability patterns and patterns of change, from the set of actions that support the curriculum. It is fundamental to understand this logic, even if we do not know immediately or with total clarity with what intentions and intentions they manifest themselves, in order to identify the elements by which, within curricular theory, they bring reflexes and influence the structure of school knowledge and in the training of educational professionals, in our case, the professionals of Geography. From these key questions, we will try to relate them to the curricular reform process at UNEB, to the way in which this formal curriculum was implemented, the subjects involved in this process are professors of that course and how are power relations, ideological conflicts, processes of (re)signification of knowledge, stabilities and changes of the curriculum in question. So, we will consider curricular issues from the understanding of the curriculum as a social construction, a web of meanings based on social issues in the construction of school knowledge. In a perspective of the curriculum as a political, ideological and cultural agent, intertwined and transformed/constructed daily through the discourses, of power relations, highlighting the influences of curricular studies on the training of professionals in Geography, from the curricular reform at UNEB occurred in the first decade of this century
Subject: Geografia - Currículos
Geografia - Estudo e ensino
Formação de professores
Curriculos - Mudança
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nunes_MarconeDenysDosReis_D.pdf2.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.