Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325324
Tipo: TESE DIGITAL
Título: A educação operária no final do século XIX e início do XX em Sorocaba sob o olhar da imprensa : o escrito e o silenciado
Título(s) alternativo(s): The workers' education in Sorocaba in the late nineteenth and early twentieth century under the watch of the press : writing and muted
Autor(es): Dessotti, Isabel Cristina Caetano, 1962-
Orientador: Sanfelice, José Luís, 1949-
Abstract: Resumo: O presente estudo buscou analisar de forma recorrente o papel ocupado pela educação dentro da história do movimento operário em Sorocaba no final do século XIX e início do século XX a partir do olhar da imprensa. Destacou-se a presença do imigrante europeu, que chegou imbuído de esperanças de vida melhor e se deparou com uma vida de muito trabalho e sofrimento, tanto na lavoura como nas fábricas. Em Sorocaba, os imigrantes, principalmente italianos e espanhóis, foram aproveitados mais intensamente nas fábricas de tecidos, consideradas por muitos como uma das que mais tem explorado o proletariado no mundo. Além das esperanças, os imigrantes trouxeram, na bagagem, novas ideias, que foram as ideias embrionárias da organização operária. Diante das condições de existência do operariado brasileiro, sintetizaram sua luta numa certeza: "queremos, quando o povo estiver educado, a revolução social". Estudou-se a trajetória da educação em Sorocaba, desde a educação precária e quase inexistente dos tempos do Império até a escola dos primeiros tempos da República. Na primeira república, a Escola tinha a função regeneradora da nação e os Grupos Escolares tiveram a incumbência de propagar a imagem do novo ensino, voltado para todos. O primeiro grupo escolar público foi criado em Sorocaba, em 1896. Mas nem mesmo a criação dos demais grupos escolares foi suficiente para atender a toda a demanda. Assim, a escola pública atendeu, principalmente, os filhos da elite, uma vez que os filhos dos operários trabalhavam nas fábricas e não conseguiam estudar. Trata-se de pesquisa documental e bibliográfica, cujo quadro de análise se assenta no materialismo histórico, tendo como fonte primária mais significativa a imprensa, especialmente o jornal O Operario, incansável na luta pela educação do operariado e outros. As principais referências teóricas de apoio foram baseadas nas reflexões formuladas por Engels (2010), Thompson (1987), Ferreira (1978), Dean (s/d), Carone (1989), Rodrigues (1969), Ferrer y Guardia (2014). A análise da documentação e da bibliografia disponíveis permite considerar que a educação, esperança do operário, não foi compartilhada da mesma forma nem pelo governo e nem pelos patrões. A escola republicana, incapaz de promover a educação popular, tentou promover o silenciamento do operário, mas não pôde apagar o registro de seu movimento

Abstract: The present study aimed to analysis recurrently education role in the history of the worker movement in Sorocaba in the end of the 19th century and the beginning of the 20th century from the press view. It is highlighted the presence of the european immigrants, that came here full with hope of a better life and found a life of hard word and suffering, in the farming as well the factories. In Sorocaba, the immigrants, mainly Italians and Spanishes, were put upon more intensively in the textile factories, considered by many as one of the most scrounge of the working class factory. Besides the hopes, the immigrants brought, in their luggage, new ideias, the ones were the embryonic ideias of the worker organization. Facing the conditions of the existence of the brazilian workers, they summarized their fight into a certain: "We want, when the people are educated, the social revolution." It studied the trajectory of Sorocaba's education, since the precarious and the almost non-existed education in the empire times to the school from the first times of the republic. In the first republic, the school had the regenerative nation role and the school groups had to spread the image of the new teaching, to all. The first school group created in Sorocaba in 1896 and the others weren't enough for the demand and the public school turned out to attend especially the elite children, since the workers children worken in the factories and couldn't go to school. It is an documental and bibliographic research, which the analyses is based on the historical materialism as primary and secondary sources, such as: the press, especially the "O Operario" paper, tireless in the fight for education of the workers and others. The main theoretical references were based in the reflexions of Engels (2010), Thompson (1987), Ferreira (1978), Dean (s/d), Carone (1989), Rodrigues (1969), Ferrer y Guardia (2014). The analysis of the documentation and the bibliography available allow to consider that the education, the worker's hope, wasn't shared in the same way neither by the government nor by the bosses. The republic school, incapable to promove the public education, promoved competently the silencing of the worker but it couldn't erase the register of the movement
Palavras-chave: Imprensa
Trabalho
Movimento operário
Imigrantes
Educação
Editor: [s.n.]
Data do documento: 2017
Aparece nas coleções:FE - Dissertação e Tese

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dessotti_IsabelCristinaCaetano_D.pdf3.91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.