Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321985
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Caracterização Geoquímica de Betumes das Capas Carbonáticas do Craton Amazônico, Brasil
Title Alternative: Geochemical characterization of bitumes of cap carbonates from the Amazonian Craton, Brazil
Author: Sousa Junior, Gustavo Rodrigues de, 1989-
Advisor: Reis, Francisco de Assis Machado, 1946-
Abstract: Resumo: O betume encontrado nos carbonatos Neoproterozoicos, aflorantes na borda Sudeste do Craton Amazônico, Mato Grosso, foi extraído e sua composição foi examinada. Esses carbonatos formam a porção basal do Grupo Araras, que representa uma capa carbonática Neoproterozoica, e são compostos de dolomitos (Formação Mirassol d`Oeste) sobrepostos por calcários (Formação Guia). Análises geoquímica desses carbonatos, coletados em duas minas a céu aberto (minas Terconi e Tangará) mostraram baixos conteúdos de carbono orgânico total. A partir de dados de Cromatografia em fase Gasosa acoplada à Espectrometria de Massas (CG-EM) da matéria orgânica (MO) presente nesses carbonatos foi possível obter cromatogramas de classes de fósseis químicos (biomarcadores) diagnósticos usados na caracterização geoquímica orgânica molecular dessa MO. Em todas as amostras os cromatogramas apresentam, além de uma pronunciada mistura complexa não-resolvida (UCM, na sigla em inglês), uma distribuição unimodal de n-alcanos variando de n-C14 a, pelo menos, n-C36, com máximo em n-C19, sugerindo uma maior contribuição de MO oriunda de algas marinhas. Vários monometil alcanos (MMAs) de C14 a C25 também foram identificados. Estes compostos são relatados em muitos óleos e betumes Proterozoicos e são atribuídos à contribuição de MO derivadas de cianobactérias. Entretanto, a mais significante diferença está na distribuição terpanos. As amostras oriundas de Terconi apresentam quase que exclusivamente terpanos tricíclicos, com terpanos pentacíclicos abaixo do limite de detecção, mesmo usando MRM-CG-EM/EM. As amostras de Tangará, por sua vez, apresentam um perfil típico, com presença de terpanos tri-, tetra- e pentacíclicos. Outro fato que chama a atenção é a distribuição de esteranos. O cromatograma revela exclusivamente a presença de colestanos, enquanto que esteranos alquilados em C-24 (ergostanos, estigmastanos, dinosteranos, n-propilcolestanos e isopropilcolestanos) não foram detectados. Até onde se sabe, essa distribuição foi observada apenas em amostras Neoproterozoicas. Embora processos como biodegradação e, em alguma extensão, evolução térmica possam ter atuado, as diferenças observadas na distribuição dos compostos são mais provavelmente devido a processos paleoambientais que afetaram a produção e/ou preservação da MO. Tomados juntos, os dados geoquímicos e geológicos indicam uma MO de origem autóctone, possivelmente submetido a migração limitada no interior da matriz carbonática (migrabetume), porém dentro da mesma sequência estratigráfica

Abstract: The bitumen found in Neoproterozoic carbonate outcrops on the southeast edge of the Amazon Craton, Mato Grosso, were extracted and their compositions were examined. These carbonates form the basal portion of the Araras Group, which represents a Neoproterozoic carbonate layer, are composed of dolomites (Mirassol d'Oeste Formation) overlain by limestone (Guia Formation). Geochemical analyzes of these carbonates, collected at two open pit mines (Terconi and Tangará mines), showed low total organic carbon content. From the Gas-phase Chromatography data coupled with Mass Spectrometry (GC-MS) of the organic matter (OM) present in these carbonates, it was possible to obtain chromatograms of chemical fossil classes (biomarkers) used in the molecular organic geochemical characterization of this MO. In all samples, the chromatograms present, in addition to a pronounced Unresolved Complex Mixture (UCM), a unimodal distribution of n-alkanes ranging from n-C14 to at least n-C36, with a maximum of n-C19, suggesting a higher contribution of MO from seaweed. Several C14 to C25 monomethyl alkanes (MMAs) have also been identified. These compounds are reported in many Proterozoic oils and bitumens and are attributed to the contribution of MOs derived from cyanobacteria. However, the most significant difference is in the terpane distribution. Samples from Terconi show almost exclusively tricyclic terpanes with pentacyclic terpanes below the limit of detection, even using MRM-GC-MS/MS. Tangará samples, on the other hand, present a typical profile, with presence of tri-, tetra- and pentacyclic terpanes. Another striking fact is the distribution of sterols. The chromatogram reveals only the presence of cholestanes, whereas C-24 alkyl esters (ergostanes, stigmastanes, dinosteranes, n-propylcholestanes and isopropylcholestanes) were not detected. As far as is known, this distribution was observed only in Neoproterozoic samples. Although processes such as biodegradation and, to some extent, thermal evolution may have acted, the observed differences in the distribution of the compounds are more likely due to paleoenvironmental processes that affected the production and / or preservation of MO. Taken together, the geochemical and geological data indicate an MO of autochthonous origin, possibly subject to limited migration within the carbonaceous matrix (migrabitumen), but within the same stratigraphic sequence
Subject: Betume
Biomarcadores geoquímicos
Capa carbonática neoproterozoica
Formação Mirassol d'Oeste
Formação Guia
Capa carbonática neoproterozoica
Formação Mirassol d'Oeste
Formação Guia
Editor: [s.n.]
Citation: SOUSA JUNIOR, Gustavo Rodrigues de. Caracterização Geoquímica de Betumes das Capas Carbonáticas do Craton Amazônico, Brasil. 2017. 1 recurso online (158 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Química, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/321985>. Acesso em: 1 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IQ - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
SousaJunior_GustavoRodriguesde_D.pdf8.5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.