Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318001
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudos morfologicos do processo infeccioso e ocorrencia de apoptose em cultura de celulas de inseto infectadas por baculovirus mutantes
Author: Silveira, Eni Braga da
Advisor: Báo, Sonia Nair
Abstract: Resumo: Nestes últimos anos, evidências levaram à percepção de uma estreita associação e coevolução entre a resposta apoptótica de células hospedeiras, que pode prevenir disseminação viral, e estratégias virais de bloqueio ou evasão à apoptose, capazes de garantir a replicação, o que tem feito do estudo dos vírus importante área para a compreensão de aspectos relacionados à regulação da apoptose. Neste sentido, o estudo dos baculovírus tem trazido importantes contribuições. Durante a construção e isolamento de um vírus Anticarsia gemmatalis nucleopolyhedrovirus (AgMNPV) recombinante obtivemos um mutante (vApAg) que induz morte prematura em uma linhagem celular derivada de Anticarsia gemmatalis (UFL-AG-286), permissiva a AgMNPV, e que replica normalmente em outra linhagem celular, derivada de Trichoplusia ni (BTI- Tn5B-4) (Tn-5B). Estudos em microscopia de luz e eletrônica foram feitos para descrever comparativamente o processo infeccioso e a indução de apoptose por vApAg em células UFL-AG-286 e Tn-5B e pelo vírus vP3Sdel, derivado de Autographa californica nucleopolyhedrovirus (AcMNPV), em células UFL-AG-286. Foi demonstrado que células UFL-AG-286 morrem por apoptose quando infectadas por v ApAg e vP35del, apresentando dilatação de endomembranas, blebbing de superficie e formação de corpos apoptóticos. No entanto, somente vP3Sdel foi capaz de induzir condensação cromatínica. Apesar da indução de apoptose massiva em células UFL-AG-286 pelo vírus vApAg, este vírus foi capaz de produzir progênie uma vez que a apoptose foi retardada neste sistema. Para células UFL-AG-286 infectadas com vP35del isto não ocorreu porque a apoptose é mais rápida. Este fato resultou em várias diferenças ultraestruturais na forma com que a apoptose ocorre nestes dois sistemas, incluindo as diferenças relativas à condensação cromatínica. Foi também demonstrado que v ApAg completa um ciclo normal de infecção em células Tn-5B, com ausência de apoptose. Estas observações morfológicas foram confirmadas pela ocorrência da degradação oligonucleossomal do DNA em células UFL-AG-286 infectadas com vP35del em tempos iniciais de infecção e, com v ApAg, em tempos mais tardios. Estes resultados sugerem que a mutação de v ApAg ocorreu de tal forma que este vírus ainda possui a capacidade de bloquear a apoptose no início da infecção. Entretanto, isto não ocorre no caso de vP3Sdel, onde uma deleção no gene p35 faz com que o mesmo não seja capaz de codificar uma proteína funcional, a qual mostra-se essencial para o bloqueio da apoptose e replicação deste vírus em células UFL-AG-286

Abstract: In the last few years, evidences about the dose association and coevolution of host cell apoptotic responses, that can prevent virus spread, and viral strategies to block or evade apoptosis for replication have been obtained, rendering the study of viruses very important to the understanding of some aspects of the regulation of apoptotic pathways. Baculovirus studies, in particular, have provided valious information in this field. During the construction and isolation of an Anticarsia gemmatalis nucleopolyhedrovirus (AgMNPV) recombinant virus, a mutant (vApAg) that induces premature cell death in a cellline derived from Anticarsia gemmatalis (UFL-AG-286), permissive to AgMNPV, but replicates normally in another cell line derived from Trichoplusia ni (BTI-Tn-SBI-4) (Tn-SB) was identified. Light and electron microscopy studies were carried out to describe, comparatively, the infection process and apoptosis induction by vApAg in UFL-AG-286 and Tn-5B cells and by the virus vP35del, derived from Autographa californica nucleopolyhedrovirus (AcMNPV), in UFL-AG-286 cells. We have shown that UFL-AG-286 cells die by apoptosis when infected with vApAg and vP3Sdel, presenting endomembranes dilation, surface blebbing and apoptotic bodies formation, however, only vP3 Sdel was able to induce chromatin condensation. In spite of the massive apoptosis induced by v ApAg in UFL-AG-286 cells, this virus produced some progeny because, in this case, apoptosis is delayed. For UFL-AG-286 cells infected with vP3Sdel this does not occur because apoptosis is faster. Such a difference is accompanied by some ultrastructural differences in the apoptotic process of these two systems, especially chromatin condensation. In Tn-5B cells v ApAg completes a normal cycle of infection, without apoptosis. These morphological observations were confirmed by the occurrence of oligonucleossomal DNA fragmentation in UFL-AG-286 cells infected with vP35del, early on infection, and with vApAg, late on infection. These results suggest that the mutation in vApAg occurred in a way that blocking of apoptosis can be achieved early on infection. However, such not occurr in the case of vP3 5del infection, where the antiapoptotic gene p35 has a deletion that completely prevents P35 protein activity, essential for blocking of apoptosis and replication of this virus in UFL-AG-286 cells
Subject: Apoptose
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SILVEIRA, Eni Braga da. Estudos morfologicos do processo infeccioso e ocorrencia de apoptose em cultura de celulas de inseto infectadas por baculovirus mutantes. 1999. 99p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, [SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/318001>. Acesso em: 24 jul. 2018.
Date Issue: 1999
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silveira_EniBragada_M.pdf5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.