Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308854
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Contribuição ao estudo do disturbio do panico e prolapso da valva mitral
Author: Matos, Evandro Gomes de, 1946-
Advisor: Caetano, Dorgival, 1947-
Abstract: Resumo: Não pudemos distinguir, em nossa amostra, os pacientes com Distúrbio de Pânico puros, dos pacientes e com Distúrbio de Pânico mais Prolapso de Valva Mitral. A hipótese tratar de um grupo único, com gênese, uma mesma afastada. 2. Predominaram pacientes adulto-jovens, do sexo feminino idade mediana de 34 anos, com baixo nível de escolaridade. 3. Não houve impacto do Distúrbio de Pânico, com e sem PVM, sobre o exercício da profissão que na sua maioria era de trabalhos domésticos. 4. As queixas mais ouvidas, foram, pela ordem: palpitações e falta de ar, palpitações e dor no peito e falta de ar e dor no peito.5. Os sintomas mais comuns, referidos durante os ataques de pânico foram pela ordem: respiração curta, medo de morrer, palpitações e dor no peito. 6. Não houve distribuição dos ataques de pânico ritmo circadiano, na maioria dos pacientes. 7. Os pacientes de nossa amostra queixavam-se de crises freqüentes. A maioria diariamente, seguidos por aqueles que as tinham 1 a 2 vezes por semana o que demonstra a gravidade do Distúrbio de Pânico. 8. O stress emocional foi o fator precipitante dos ataques de pânico, mais relatados seguido em número bem menor do exerci cio físico. 9. A maioria não relatou haver fatores de proteção contra os ataques de pânico. 10. As complicações mais comuns foram pela ordem: a agorafobia, a ansiedade e a hipocondria. 11. Na história pré-mórbida apareceram pela ordem de maior freqüência a enurese e a fobia escolar. O tratamento farmacológico foi um recurso utilizado por grande número dos pacientes. 12. A Escala de Sheehan parte I, para ansiedade endógena e de Hamilton para Ansiedade (global) apontaram para escores elevados atestando a gravidade do Distúrbio de Pânico. 13. Grande parte dos pacientes apresentou comportamento de evitaçâo fóbica. 14. Grande parte dos pacientes desenvolveu agorafobia. 15. Os antecedentes familiares mais comuns foram, pela ordem, o alcoolismo, o pânico, a ansiedade, a depressão e a agorafobia. 16. Houve um ligeiro aumento do colesterol plasmático nos pacientes do sexo feminino de nossa amostra. 17. Este aumento de co1estero1 encontrado é baixo, em relação aos níveis relatados em um estudo semelhante realizado por Harward, nos Estados Unidos. A hipótese formulada neste último trabalho de que a causa da hipercolestero1emia está relacionada apenas ao número de crises de pânico é contesta da. Fatores alimentares e de limitação das atividades, levando a um hábito de vida sedentária, não podem ser descartados e talvez expliquem as diferenças entre os dois estudos. 18. As taxas de triglicérides foram normais na grande maioria dos 80 pacientes estudados. 19. O EEG foi normal em todos os casos com excesso de apenas um paciente

Abstract: In our sample, we couldn't differentiate between the patients suffering from Panic Disorder from those ring from Panic Disorder plus Mitral Valve Prolaps. The hipothesis of dealing with one sole group with one sole can not be dismissed. Female, young adult patients in their median thirties (about 34 years old) and with a low leveI Disor with with or without PMV on the patients work which was mainly housework. The most common complaints were in the following order: palpitations and breathlessness, palpitations and pain in the chest, breathlessness and pain chest. The most common symptoms refered to during the panic attacks were in the following order: short breath, fear of dying, palpitations plus pain in the chest. In most of the patients it wasn't noticed the of panic occurence pf panic attack accompanying the Circadian rhythm. The patients, in our sample, were complaining from frequent crisis. Most of them did it daily while some of them once or twice a week. That shows the gravity of them panic disorder. The emotional stress was the most reported causing factor of panic attacks, followed in a very small number by physical exercise. Most of the patients didn't report having any protection factor against the panic attacks. The most common complications were in arder: agoraphobia, anxiety and hypochondria. The enuresis and school phobia, coming in second place, were the two symptons which the patient suffered from before getting sick. The Sheehan scale part I for endogen anxiety plus the Hamilton scale for anxiety (in general) showed very high scores, certifying the gravity of panic disorders. The majority of the patients behaved as if they were avoiding phobias. Most of the patients developed agoraphobia. The most common familiar antecedents were in the order: alcoholism, panic, anxiety, depression and agoraphobia. There was a slight elevation in the level of tge plasmatic cholesterol of the patients of our sample. This elevation is low if compared to the levels showed in a similar study ran by Hayward, in the United States. The hypothesis formulated in that last in that work which says that the cause of hipercolesterolemia is related only to the number of panic crisis is contested. Nourishing factors as well as limitation of the activities which lead to a sedentary life can't be dismissed and might explain the differences between the two studies. In most of the 80 patients who took part in the experiment the levels of triglicerides were within the normal standard. For alI the patients, except for one, the EEG were within the normal standard
Subject: Panico
Psicologia social
Psiquiatria
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1992
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Matos_EvandroGomesde_D.pdf8.07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.