Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288519
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Avaliação das atividades antibacteriana, anti-inflamatória, anti-osteoclastogênica e anti-HIV da Malva sylvestris = Evaluation of the antibacterial, anti-inflammatory, anti-osteoclastogenic and anti-HIV activities of Malva sylvestris
Title Alternative: Evaluation of the antibacterial, anti-inflammatory, anti-osteoclastogenic and anti-HIV activities of Malva sylvestris
Author: Benso, Bruna, 1988-
Advisor: Rosalen, Pedro Luiz, 1960-
Abstract: Resumo: A natureza é fonte de descoberta de novos fármacos há séculos, originando inúmeras drogas de utilidade clínica. Plantas são reconhecidas por seu valor medicinal e nutracêutico, a exemplo, a Malva sylvestris possui literatura etnofarmacológica, que reporta histórico de suas propriedades biológicas. Desta forma, o objetivo deste estudo foi realizar um screening das atividades farmacológicas da Malva sylvestris, portanto, investigou-se: (1) As atividades antimicrobiana e anti-inflamatória do extrato de M. sylvestris (MSE) e frações utilizando método de cultura de células epiteliais e de tecido gengivais infectadas pelo micro-organismo Aggregatibacter actinomycetemcomitans e a quantificação da expressão de genes e citocinas relacionados ao processo inflamatório; (2) A atividade do MSE e frações quanto a atividade anti-inflamatória in vivo (migração de neutrófilos para cavidade peritoneal, edema de pata e quantificação de citocinas), capacidade de ação anti-osteoclastogênica (análise de expressão de gênica, contagem das células TRAP positivas e zimografia), atividade antioxidante (método DPPH e ABTS¿+), e identificação química e confirmação da fração bioativa (MS/MS); (3) A ação anti-HIV da fração aquosa (AF) em células infectadas por HIV-BaL em modelo dual chamber in vitro por meio da quantificação antígeno p24, expressão gênica, citocinas e mecanismo de ação por transcriptase reversa. A análise estatística de variáveis quantitativas foram comparadas por análise de variância (ANOVA) e post-hoc de Dunnet. Os resultados demonstraram que a fração clorofórmica (CLF) na concentração de 75 ?g/mL foi eficaz na redução da colonização bacteriana e no controle dos mediadores inflamatórios promovendo a regulação dos genes IL-1beta, IL-6, IL-10, CD14, PTGS, MMP-1 e FOS, bem como, na redução da expressão das proteínas IL-1beta, IL-6, IL-8 e GM-CSF. A ação anti-inflamatória in vivo foi significativa (dose de 30 mg/kg, via oral) para todas as frações (CLF, EAF e AF) e extrato (MSE) estudados, com exceção da fração hexânica, na redução na migração de neutrófilos para cavidade peritoneal. AF (dose 30 mg/kg, via oral) reduziu o edema de pata nas 3 primeiras horas analisadas, apresentando uma ação mais rápida que o controle positivo, e ainda, reduziu os níveis de expressão de IL-1?. A análise da atividade de M. sylvestris sobre o processo de remodelação óssea demonstrou que AF na concentração de 10 ?g/mL regulou a transcrição dos genes analisados (anidrase carbônica, catepsina K e fosfatase ácido-tártaro resistente), promoveu a redução no número de osteoclastos TRAP-positivos/área e controlou expressão de enzimas proteolíticas específicas MMP-9. Para a atividade antioxidante a AF e a fração acetato de etila (EAF) apresentaram a melhor capacidade em capturar radicais livres. A identificação química revelou a presença do composto bioativo rutina na AF. Os resultados para atividade antiviral demonstraram uma redução na expressão de antígeno p24, ação sobre transcriptase reversa, controle da transcrição do genes CD4, Bcl-2 e TRIM5, e redução da expressão citocinas IL1-alpha, IL-beta, IL-6, IL-8 e GM-CSF após o tratamento com AF (50 ?g/mL). Portanto, podemos concluir que a M. sylvestris e as frações bioativas encontradas apresentam compostos promissores como novos agentes terapêuticos

Abstract: Nature has been a source of medicinal products for centuries, yielding many useful drugs. A wide variety of plants are well recognized for their medicinal and nutraceutical value, Malva sylvestris being one example; the ethnopharmacological literature has reported a long history of recognition of biological properties. The aim of this study was to conduct a pharmacological screening of Malva sylvestris and its interest. Therefore, we investigated: (1) the antimicrobial and anti-inflammatory activity of M. sylvestris extract (MSE) and fractions using a cell culture technique with epithelial and gingival cells infected with Aggregatibacter actinomycetemcomitans and a gene expression and cytokine quantification related to the inflammatory response; (2) The activity of MSE and fractions in the in vivo anti-inflammatory activity (neutrophil migration, paw edema and cytokine quantification, anti-osteoclastogenic action (gene expression, number of positive TRAP positive cells and zymography), antioxidant activity (DPPH and ABTS¿+), and chemical identification of the bioactive fraction (MS/MS); (3) anti-HIV activity of aqueous fraction (AF) in cells infected with HIV-Bal using the in vitro dual chamber model, quantifying p24 antigen, gene expression and cytokines. Statistical analysis were performed by analysis of variance (ANOVA) and Dunnett¿s post-hoc test. The results showed that chloroform fraction CLF (75 ?g/mL) was efficient in reducing the bacteria colonization and inflammatory mediators, promoting the gene regulation of IL-1beta, IL-6, IL-10, CD14, PTGS, MMP-1 and FOS, as well as reducing protein expression IL-1beta, IL-6, IL-8 and GM-CSF. The in vivo reduction of anti-inflammatory effect (30 mg/kg, orally) was significant for the extract (MSE) and all fractions (CLF, EAF and AF) with the exception of the hexane fraction in the neutrophil migration assay. The AF (30 mg/kg, orally) reduced the paw edema in the first 3 hours analyzed, with a faster action than the positive control, reducing the levels of IL-1? expression. The activity of M. sylvestris in the bone remodeling assay demonstrated that the aqueous fraction (AF) in the concentration of 10 ?g/mL regulated the gene transcription of the study genes (carbonic anhydrase, cathepsin K and tartrate-resistant acid phosphatase) and reduced the number of TRAP-positive osteoclasts and the specific proteolytic enzyme MMP-9. In terms of the antioxidant activity, the AF and the ethyl acetate fraction (EAF) had the best ability to capture free radicals. The chemical identification revealed rutin as the bioactive compound in the AF. Results for the antiviral activity showed a p24 antigen reduction, reverse transcriptase mechanism of action, controlled transcription of the genes CD4, Bcl-2 and TRIM5, and a reduction in the cytokines IL-beta, IL-6, IL-8 and GM-CSF after treatment with AF (50 ?g/mL). Therefore, we can conclude that M. sylvestris and its bioactive fractions are promising compounds as novel therapeutic agents
Subject: Malvaceae
Infecções bacterianas
Osteoclastos
Inflamação
Infecções por HIV
Language: Inglês
Editor: [s.n.]
Citation: BENSO, Bruna. Avaliação das atividades antibacteriana, anti-inflamatória, anti-osteoclastogênica e anti-HIV da Malva sylvestris = Evaluation of the antibacterial, anti-inflammatory, anti-osteoclastogenic and anti-HIV activities of Malva sylvestris. 2016. 1 recurso online ( 108 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/288519>. Acesso em: 29 ago. 2018.
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Benso_Bruna_D.pdf7.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.