Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284258
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Da forma aberta a indeterminação : processos da utilização do acaso na musica brasileira para piano
Title Alternative: From open form to indeterminacy : procedures of employment of hasard in the brazilian music for piano
Author: Del Pozzo, Maria Helena Maillet
Advisor: Pascoal, Maria Lucia Senna Machado, 1937-
Abstract: Resumo: O objetivo deste trabalho é fazer uma análise de peças do repertório brasileiro para piano que façam uso de processos da utilização do acaso (denominados Forma Aberta, Música Aleatória, Improvisação e Indeterminação). Este trabalho parte da contextualização histórica do uso do acaso em música no século XX, procurando determinar seus antecedentes e seu início no cenário musical após a Segunda Guerra Mundial. As idéias de John Cage e Pierre Boulez são discutidas e analisadas a partir do estudo de textos e peças destes compositores. Os processos da utilização do acaso são examinados ainda na obra de outros compositores e na Música Brasileira. O estudo de análise das peças do repertório brasileiro parte da discussão dos parâmetros selecionados pela pesquisa para a análise, que têm como base o estudo da notação, da utilização do acaso e dos demais materiais e técnicas de composição. A partir da revisão da bibliografia sobre a notação musical no século XX, foi elaborado um glossário da notação para piano, contendo os principais símbolos de notação das peças estudadas. A conclusão procura contextualizar as peças brasileiras na produção internacional, determinando possíveis relações a partir dos dados encontrados nas análises, principalmente aspectos da notação e da utilização do acaso. A pesquisa visa o estudo e a divulgação da produção brasileira contemporânea, pretendendo contribuir também para mais uma fonte de estudos sobre a própria música do século XX

Abstract: The main purpose of this essay is to analyse music pieces of the Brazilian repertoire for piano that use processes of chance (Open Form, Aleatory Music, Improvisation and Indeterminacy). This essay begins with the historic context of the use of chance in the 20th Century, trying to establish its antecedents and its origins in the musical scenery afier World War lI. The ideas of John Cage and Pierre Boulez are discussed and analysed based on the study of texts and pieces of these composers. The processes of use of chance are also examined in the pieces of others composers and in Brazilian music. The analysis of pieces of the Brazilian repertorire begins with a discussion of parameters selected for analytical purposes, which are based on the study of notation, on the use of chance and on other materials and composition techniques. From a review of musical notation in the 20th Century, a glossary of notation for piano was developed, which included the main symbols . of notationin the pieces focusedon. The conclusiontries to placethe Brazilianpieces in the context of intemational production, establishing possible relations derived from our research findings, especially in the aspects of notation and use of chance. This essay aims to study and publicize Brazilian contemporary music, as well as contribute to the studies of 20thcentury music in general. Keywords: Brazilian Music of 20thCentury, Chance, Piano, Musical Analysis
Subject: Musica - Brasil - Séc. XX
Acaso
Piano
Música - Análise, apreciação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: DEL POZZO, Maria Helena Maillet. Da forma aberta a indeterminação: processos da utilização do acaso na musica brasileira para piano. 2007. 353 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/284258>. Acesso em: 8 ago. 2018.
Date Issue: 2007
Appears in Collections:IA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
DelPozzo_MariaHelenaMaillet_D.pdf8.39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.