Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/283903
Type: TESE DIGITAL
Title: Adaptação cultural e validação do Practice Environment Scale para a cultura brasileira
Title Alternative: Cultural adaptation and validation of Practice Environment Scale for the Brazilian culture
Author: Gasparino, Renata Cristina, 1981-
Advisor: Guirardello, Edinêis de Brito, 1960-
Abstract: Resumo: A presença de características que favorecem ou dificultam o desenvolvimento da prática do enfermeiro define o ambiente da prática profissional da enfermagem. Dentre os instrumentos existentes para avaliar a presença dessas características, destaca-se o Practice Environment Scale, composto por 31 itens distribuídos em cinco subescalas: participação dos enfermeiros na discussão dos assuntos hospitalares; adequação da equipe e dos recursos; fundamentos de enfermagem voltados para a qualidade do cuidado; habilidade, liderança e suporte dos coordenadores/supervisores de enfermagem aos enfermeiros/equipe de enfermagem e relações colegiais entre médicos e enfermeiros. Diante do exposto, os objetivos do presente estudo foram: realizar a adaptação cultural e validação do Practice Environment Scale para a cultura brasileira e investigar a relação entre a presença de características do ambiente e os resultados com os pacientes, profissionais e instituições. Estudo metodológico que seguiu, para a adaptação cultural, as etapas de tradução, síntese, retro-tradução, avaliação por um comitê de juízes e pré-teste. Para avaliação das propriedades psicométricas, a amostra foi composta por 209 enfermeiros de dois hospitais, sendo que um é reconhecido internacionalmente pela excelência dos serviços prestados e o outro não possui qualquer selo de acreditação. A validade foi checada por meio da análise fatorial confirmatória, pela correlação do instrumento com cinco variáveis e pela comparação de grupos contrastados. A consistência interna foi avaliada pelo alfa de Cronbach e pela confiabilidade composta. Para avaliar o impacto das características do ambiente nos resultados com os pacientes (clima de segurança), profissionais (satisfação e burnout) e instituições (intenção de deixar o emprego), desenvolveu-se um modelo teórico o qual foi avaliado por meio da técnica de modelagem de equações estruturais. As etapas de tradução, síntese e retro-tradução foram realizadas sem dificuldades. A avaliação pelos juízes resultou na alteração do nome das subescalas. No pré-teste, participaram 41 enfermeiros que sugeriram alteração de 18 itens para facilitar a clareza e compreensão dos mesmos. A análise fatorial resultou na exclusão de três itens da subescala fundamentos de enfermagem voltados para a qualidade do cuidado (14, 26 e 31) e quatro itens da subescala participação dos enfermeiros nos assuntos hospitalares (5, 11, 15 e 27). A confiabilidade composta foi considerada aceitável para todas as subescalas. Foram obtidas correlações significativas entre as subescalas do instrumento e todas as outras variáveis em estudo. Na comparação dos grupos contrastados, valores significativos também foram encontrados. Na avaliação do modelo proposto, foi possível concluir que a presença de características que favorece a prática profissional do enfermeiro contribui para o alcance de melhores resultados para os pacientes, profissionais e instituições. O processo de adaptação cultural e validação da versão brasileira do Practice Environment Scale foi considerado satisfatório. Destaca-se a importância da versão brasileira do PES ser utilizada em outras instituições e populações com o intuito de reforçar suas propriedades psicométricas e fornecer subsídios que contribuam para iniciativas que diminuam o nível de burnout, aumentem a satisfação dos profissionais, reduzam a taxa de rotatividade da equipe de enfermagem e assegurem, principalmente, a segurança e a qualidade dos cuidados oferecidos ao paciente

Abstract: The presence of characteristics that favor or hinder the development of nurse practice defines the professional nursing practice environment. Among the existing tools to assess the presence of these characteristics, there is the Practice Environment Scale, composed of 31 items distributed in five subscales: nurse participation in hospital affairs; staffing and resource adequacy; nursing foundations for quality of care; nurse manager ability, leadership, and support of nurses and collegial nurse-physician relations. Given the above, the objectives of this study were to perform the cultural adaptation and validation of Practice Environment Scale for the Brazilian culture and to investigate the relationship between the presence of environmental characteristics and results with patients, professionals and institutions. Methodological study that followed, for cultural adaptation, the steps of translation, synthesis, back-translation, evaluation by a committee of judges and pretest. To evaluate the psychometric properties, the sample consisted of 209 nurses from two hospitals, one of whom is recognized internationally for the excellence of services and the other has no accreditation seal. Validity was checked by confirmatory factor analysis, the correlation of the instrument with five variables and by comparing contrasting groups. Internal consistency was assessed by Cronbach's alpha and the composite reliability. To assess the impact of environmental characteristics in patient outcomes (safety climate), professionals (satisfaction and burnout) and institutions (intention to leave the job), developed a theorical model that was evaluated through modeling technique structural equation. The steps of translation, synthesis and back-translation were performed without difficulties. The evaluation by the judges resulted in the name change of the subscales. In the pre-test, 41 nurses who participated suggested change 18 items to facilitate clarity and understanding of them. Factor analysis resulted in the exclusion of three items subscale nursing foundations for quality of care (14, 26 and 31) and four items of the subscale nurse participation in hospital affairs (5, 11, 15 and 27). The composite reliability was acceptable to all subscales. Significant correlations were found between the subscales of the instrument and all other variables being studied. In comparing the contrasting groups, significant values were also found. In the evaluation of the proposed model, it was concluded that the presence of characteristics that favors professional nursing practice contributes to the achievement of better outcomes for patients, professionals and institutions. The process of cultural adaptation and validation of the Brazilian version of the Practice Environment Scale was considered satisfactory. Highlights the importance of the Brazilian version of PES be used in other institutions and populations in order to strengthen its psychometric properties and provide grants to contribute to initiatives that decrease the level of burnout, increase the professional satisfaction, reduce the turnover rate the nursing staff and to ensure primarily the safety and quality of care offered to patients
Subject: Tradução
Estudos de validação
Ambiente de instituições de saúde
Esgotamento profissional
Segurança do paciente
Satisfação no emprego
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gasparino_RenataCristina_D.pdf3.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.