Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/276083
Type: TESE
Title: Design multi-dispositivo em contextos de uso alternado e migração de tarefas
Title Alternative: Multi-device design in contexts of interchange and task migration
Author: Oliveira, Rodrigo de
Advisor: Rocha, Heloisa Vieira da, 1954-
Abstract: Resumo: Com a miniaturização dos componentes digitais e o vasto desenvolvimento tecnológico dos últimos anos, a sociedade tem presenciado a redefinição dos "computadores pessoais" pelo advento dos dispositivos móveis. Além da inovação, eles introduziram o desafio do design multi-dispositivo para as aplicações desktop. Enquanto algumas abordagens criaram interfaces móveis sem aproveitar qualquer modelo, outras buscaram adaptações automáticas visando reduzir a sobrecarga de designo Em ambas, o foco do design deixou de ser o usuário, tornando as interfaces tão diferentes ao ponto de comprometerem a usabilidade na realização de uma mesma tarefa em vários dispositivos. Esta tese afirma que não existe uma abordagem de design multi-dispositivo capaz de garantir boa usabilidade em todos os contextos porque o usuário pode escolher apenas uma forma de acesso à aplicação ou alternar seu uso por meio de vários dispositivos. No primeiro caso, o usuário aprende a usar a interface para realizar suas tarefas, sendo relevante uma abordagem que aproveite os recursos do dispositivo e trate suas limitações. No segundo, o usuário já conhece uma das interfaces, o que gera uma expectativa no uso das demais. Logo, é necessário combinar abordagens com objetivos diferentes para atender ao usuário de acordo com o seu contexto de uso. Neste sentido, propõe-se o design multi-dispositivo por meio da preservação de uma hierarquia de prioridades de consistência definida em três níveis. Enquanto os dois primeiros dão suporte à expectativa do usuário em contextos de uso alternado (propensos à execução de tarefas em dispositivos diferentes) e migração de tarefas (iniciando tarefas com um dispositivo e concluindo com outro), o terceiro nível garante a personalização das tarefas de maior interesse visando eficiência e satisfação de uso em um dispositivo específico. A avaliação desta metodologia foi feita por meio de um experimento com três interfaces de pocket PC construídas a partir de uma aplicação desktop do domínio de Educação a Distância: a primeira delas era uma réplica da original (Migração Direta), a segunda não mantinha consistência de layout e era baseada em um processo de design personalizado adequado ao dispositivo (Linear) e a terceira aplicava apenas os dois primeiros níveis da hierarquia de prioridades (Overview). Os resultados da avaliação subjetiva mostraram que a abordagem Overview foi capaz de manter o modelo mental do usuário com maior precisão por preservar os atributos de facilidade, eficiência e segurança de uso na interação inter-dispositivo. Além disso, os resultados medidos para a eficácia (exatidão das respostas) e eficiênciá (tempo médio de execução das tarefas) foram iguais ou melhores com essa abordagem. Por outro lado, os usuários revelaram uma preferência pela personalização de tarefas presente na abordagem Linear. Este resultado dá suporte à proposta desta tese, mostrando que a eficácia gerada pelos dois primeiros níveis da hierarquia de prioridades (percepção e execução das tarefas) deve ser combinada com o terceiro nível de personalização. Para isso, sugere-se a disponibilização de padrões de interface criados pelo designer para escolha do usuário durante a interação. Essa combinação deve garantir usabilidade no acesso a uma aplicação feito sempre por um mesmo dispositivo ou em contextos de uso alternado e migração de tarefas

Abstract: With the miniaturization of digital components and the vast technological development of the past years, society has remarked the redefinition of "personal computers" by the advent of modern mobile devices. Besides the innovation, these handhelds also introduced the challenge to develop multi-device interfaces for today's desktop applications. While some created mobile interfaces from scratch to get the best from the devices, others looked for automatic adaptations to reduce the load imposed to the designeI. In both cases, the user wasn't the focus anymore, which resulted interfaces so different from each other to the point of compromising usability when peHorming one task on many devices. This thesis claims that there is no multi-device approach capable to provi de full usability in every context because the user may choose only one interface to access the application or interchange its use via many devices. In the first case, the user learns to perform tasks with the given device, which makes relevant an approach that takes advantage of its resources and solves its limitations. In the second, the user already knows one of the available interfaces, which generates an expectation for the others. Therefore, it is necessary to combine approaches with different goals and suit the user according to the appropriate context. In this sense, we propose multi-device design via maintenance of a consistency priorities hierarchy defined in three levels. The first two levels give support to the user's expectation in contexts of interchange (prone to task execution with different devices) and task migration (starting tasks with one device and finishing with other). On the other side, the third level provides task personalization according to the user's interest towards higher efficiency and satisfaction of use with a specific device. The evaluation of this methodology was conducted by an experiment with three pocket PC interfaces designed from an e-learning desktop application: the first interface was an exact replica of the original desktop version (Direct Migration), the second didn't maintain layout consistency and was based in a personalized design process adequate to the device (Linear) while the third applied only the first two levels of the consistency priorities hierarchy (Overview). The subjective evaluation results pointed the Overview approach as the best to maintain the user's mental model by preserving easiness, efficiency and safety of use on inter-device interaction. Additionally, both measured efficacy (task result accuracy) and efficiency (task execution mean time) were the same or even better with this approach. On the other hand, users revealed their preference for the task personalization present in the Linear approach. This result gives support to our proposal, corroborating that the efficacy generated by the first two levels of the consistency priorities hierarchy (task perception and execution) should be combined with the third level of personalization. This could be done by letting designers create interface patterns and make them available to users during interaction. Such combination should guarantee usability while constantly accessing one application through the same device or in contexts of alternated use and task migration
Subject: Interação homem-máquina
Interfaces de usuário (Sistema de computador)
Design centrado no usuário
Computação móvel
Planejamento experimental
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IC - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_Rodrigode_D.pdf15.73 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.